terça-feira, 10 de novembro de 2015

Sassá marca três, Botafogo vence Náutico e fica mais perto da série A

A gola da camisa dele fica levantada, naquele estilo marrento. Mas Sassá vai bem mesmo é no tipo artilheiro. Não é exagero, não. Pode chamar de Rei da Arena Pernambuco. Na tarde deste sábado, o atacante, que substituiu Neilton, suspenso, foi decisivo para o Botafogo na vitória por 4 a 1 sobre o Náutico, no Recife. Três gols que o ratificam como principal goleador do estádio, agora com 11 (três pelo Alvinegro e oito pelo Timbu em 2014). Ele também se isola como principal artilheiro do ano do grupo atual do Bota, com 11 gols - o uruguaio Navarro tem nove. E o mais importante: Sassá dá um empurrão bacana e coloca o Glorioso ainda mais perto da Primeira Divisão. Diego Jardel completou o placar, e Daniel Morais diminuiu. Cai o último mandante invicto na Série B. O Náutico não perdia em Pernambuco há oito jogos, ou pouco mais de três meses. Na Segundona, ficou 15 partidas sem ser derrotado em casa. Péssima hora, já que o time ainda está de olho no G-4. Foram 14.561 pagantes, com renda de R$ 306.002,48.       
O nome do jogo? Sassá! Três gols para o Bota ficar mais perto da volta à elite (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Líder folgado, o Botafogo chega aos 62 pontos, e a volta à elite pode ser confirmada matematicamente no próximo sábado, dia 31, quando a equipe recebe o Bahia no Engenhão, às 17h10 (de Brasília). O Náutico perde duas posições nesta 32ª rodada e, com 49 pontos, está em oitavo. O grupo que leva à Primeira Divisão está mais distante da equipe de Gilmar Dal Pozzo. O próximo jogo será contra o vice-líder Vitória, também no sábado, no Barradão, às 17h10.    


Todo mundo tem um dia de preguiça. Você acorda sem vontade de se mexer e passa o dia inteiro na vida mansa, de pijama. Foi mais ou menos assim que Náutico e Botafogo começaram o jogo da tarde deste sábado. Sem pressa, sem muita vontade, sem inspiração. Os cariocas tomaram a iniciativa, tiveram mais posse de bola, mas nada muito empolgante. O Timbu, apesar de jogar em casa, teve juízo demais. Arriscar? Nada. Mas sempre tem alguém disposto a acabar com essa moleza. Substituto de Neilton, suspenso, Sassá foi o mais ativo do Botafogo. Hiltinho foi quem mais apareceu do lado pernambucano, chegou a dar trabalho, mas o atacante alvinegro foi melhor no primeiro tempo. Aos 36, precisou de duas chances no mesmo lance para marcar. Na primeira, parou no goleiro. Depois, recebeu passe de Navarro para fazer 1 a 0.

O Botafogo ficou ligadão depois que marcou. E voltou para o segundo tempo pilhado. Tanto que Sassá fez o segundo no primeiro minuto da etapa final. Luis Ricardo faz bela jogada pela direita e cruzou com perfeição. Sem marcação, o atacante subiu tranquilo. Cabeçada estilosa, e Alvinegro muito bem na parada. Se força, o Náutico não preocupou. E o Bota fez mais dois. Um com Diego Jardel e outro de...sabe quem? Sassá. Daniel Morais diminuiu no fim. A torcida nem comemorou. Mas o Sassá foi para casa com bola e tudo. E vai pedir música.   

Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário